facebook instagram youtube whatsapp

Comportamento Sexta-feira, 09 de Fevereiro de 2024, 10:55 - A | A

Sexta-feira, 09 de Fevereiro de 2024, 10h:55 - A | A

clima

Pesquisa mostra que seres humanos podem sobreviver a raios

Um novo estudo descobriu por que a sobrevivência é surpreendentemente alta quando um detalhe está presente

Correio Braziliense
MQF

Um estudo descobriu que é possível sobreviver a raios. Uma equipe do Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos ficou intrigada com as evidências de pessoas que sobreviveram a quedas de raios diretas na cabeça. Embora a taxa de sobrevivência seja menor do que a de pessoas atingidas por raios em outros locais do corpo, as pessoas apresentaram taxa de sobrevivência entre 70% e 90%. A equipe questionou se a alta taxa de sobrevivência poderia ser devido à água da chuva na pele das pessoas.

"Apesar de outros fatores de influência, pode-se presumir que a formação de uma descarga superficial no corpo humano é uma causa relevante de como as pessoas podem sobreviver a um raio”, explicou o estudo

"A descarga superficial é definida como um caminho de descarga ao longo da pele externa causado por uma alta diferença de tensão entre o ponto de entrada e o ponto de saída da corrente através do corpo”, acrescenta o estudo. Isso ocorreria devido à agua que está na cabeça da pessoa. 

“No caso de uma descarga superficial a maior fração da corrente do raio flui no canal de descarga de fora do corpo humano e apenas alguns amperes nos tecidos humanos, conforme demonstrado por estudos teóricos.”

Os pesquisadores decidiram então, criar protótipos de cabeças que representassem o couro cabeludo, o crânio e o cérebro, e feitas de materiais destinados a imitar o tecido humano, foram submetidas a 10 cargas elétricas de alta tensão cada uma, uma quando estava seca e outra molhada imitando água da chuva.

Continue lendo:

https://www.correiobraziliense.com.br/ciencia-e-saude/2024/02/6800438-pesquisa-mostra-que-seres-humanos-podem-sobreviver-a-raios.html

Comente esta notícia

Cuiabá MT, 23 de Julho de 2024