facebook instagram youtube whatsapp

Polícia Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2024, 15:36 - A | A

Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2024, 15h:36 - A | A

ÚLTIMO VOO

Operação do Gaeco tem como alvo pessoas ligadas ao comando vermelho

Assessoria
MQF

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), força-tarefa permanente constituída pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar, Polícia Penal e Sistema Socioeducativo, deflagrou nesta terça-feira (20), a operação Último Voo. Foram cumpridos mandados de busca, apreensão e sequestro de bens de familiares e pessoas ligadas à vice-liderança do comando vermelho em Mato Grosso, o Miro Arcângelo Gonçalves de Jesus (“Miro Louco”, “Gentil”, “GL”, “Veião”, “Lojo” e “Mano G”).

 

Segundo o Gaeco, os mandados foram cumpridos em Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Sorriso e São José dos Quatro Marcos. Tiveram ordens judiciais cumpridas também em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul; na cidade de Ananindeua, no Estado do Pará; e em Catanduvas, no Paraná.

 

No total, foram realizadas as buscas em 19 endereços, sendo 15 alvos. Foram apreendidos aparelhos e chips de celulares, notebook, cinco veículos, dinheiro em espécie, joias, uma barra de ouro, uma máquina de contar cédulas e documentos contábeis que indicam operações de traficância. Foi encontrado, ainda, aproximadamente um quilo de droga (maconha), cujo flagrante será realizado pela Delegacia de Repressão a Entorpecente.

 

A operação contou com a participação de 70 agentes do Gaeco e 180 servidores da Polícia Militar e Polícia Judiciária Civil. As ações tiveram a colaboração dos seguintes órgãos e instituições públicas: Gaecos de MS, PR e PA; Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco/MPMT); Ministério Público Federal de Catanduvas/PR e Senappen (Sistema Penitenciário Federal). Os grupos especializados das Polícias foram: Bope, Rotam, Força Tática, GOE e Ciopaer.

Comente esta notícia

Cuiabá MT, 14 de Julho de 2024