facebook instagram youtube whatsapp

Polícia Quarta-feira, 05 de Junho de 2024, 10:46 - A | A

Quarta-feira, 05 de Junho de 2024, 10h:46 - A | A

CRIMES VIRTUAIS

Polícia Civil cria canal com orientações a vítimas em caso de golpes

Divulgação de QR Codes nas delegacias e redes sociais auxiliarão com o acesso fácil e rápido às informações

Assessoria
MQF

A Polícia Civil de Mato Grosso criou um canal exclusivo de orientação à população de como proceder em casos de fraudes por meio eletrônico e evitar possíveis situações de estelionato, com o objetivo de auxiliar de maneira rápida e objetiva as vítimas de golpes.

O projeto desenvolvido pela Polícia Civil reúne a atuação das unidades especializadas no combate a golpes, especialmente em ambiente virtual – Delegacia Especializada de Estelionato de Cuiabá, Delegacia Especializada de Estelionato de Várzea Grande e Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos, e tem como ideia central divulgar as informações de maneira fácil para que as vítimas tenham acesso rápido e saibam como proceder em casos de golpes ou fraudes eletrônicas.

A ideia nasceu no Núcleo Especializado de Estelionato da 1ª Delegacia de Várzea Grande, após a unidade policial observar que muitas vítimas, depois de sofrerem golpes por meios eletrônicos, não sabiam como proceder para evitar outros prejuízos.

“Com as informações disponíveis, a vítima já pode adiantar os procedimentos conseguindo, por exemplo, recuperar suas contas em redes sociais, denunciar perfis falsos criados em seu nome e evitar que valores transferidos sejam difundidos para outras contas bancárias”, explicou o delegado Ruy Peral, responsável pelo setor. 

No projeto-piloto, as informações estão disponibilizadas no site da Polícia Civil no campo Orientações Sobre Golpes, onde é encontrado o passo a passo de como a vítima deve proceder em situações como: pagamentos ou transferências decorrentes de crime; sequestro de perfil de whatsapp; hackeamento de redes sociais como Facebook e/ou Instagram, entre outros golpes.

Dentro do projeto também serão divulgados nas delegacias da Polícia Civil em todo o estado, cartazes com os QR Codes, onde as vítimas poderão acessar diretamente dos seus aparelhos celulares as orientações sobre o golpe específico que sofreram.

O planejamento é que projeto seja ampliado em alguns dias com a criação de um hotsite específico, vinculado ao site da Polícia Civil, onde estarão disponíveis orientações sobre outras modalidades de golpes, dicas de segurança e diversas informações que trarão esclarecimentos sobre crimes de estelionato e outras fraudes.

Além do site institucional e das delegacias, a Polícia Civil trabalha para que o material com os QR Codes que direcionam para as orientações sobre cada golpe específico seja amplamente divulgado em redes sociais, veículos de imprensa e locais com grande movimentação de pessoas como agências bancárias e comércio.

Para a delegada-geral Daniela Maidel, a nova ferramenta é fundamental como meio de prevenção aos crimes de estelionato virtual, que vêm crescendo com a evolução da tecnologia. 

“A Polícia Civil de Mato Grosso tem investido muito no combate a esse tipo de crime, que tem feito um número enorme de vítimas em todo país. Estamos equipando as unidades com ferramentas modernas e efetivo especializado, mas percebemos que precisávamos ir além. E nesse contexto, foi percebida a necessidade de passar informações seguras e orientações para que a população tenha conhecimento para não ser vítima de golpes e se for, saber como agir, evitando assim maiores prejuízos”, disse. 

O diretor Metropolitano, Wagner Bassi Junior, destacou que, com o projeto, a Polícia Civil busca investir rotineiramente no trabalho de conscientização e esclarecimento à população, para que as vítimas de golpes possam agir de maneira rápida e efetiva. “Criamos um canal único em que a vítima pode encontrar orientações de como agir em casos de fraude eletrônica e de maneira fácil, em que por meio do QR Code ela possa acessar diretamente a informação que ela precisa”, explicou Bassi.

Comente esta notícia

Cuiabá MT, 22 de Junho de 2024