facebook instagram youtube whatsapp

Economia Domingo, 25 de Fevereiro de 2024, 10:36 - A | A

Domingo, 25 de Fevereiro de 2024, 10h:36 - A | A

INTERCÂMBIO

Brasil e China formalizam cooperação no setor de aviação civil

Parceria prevê reforço para treinamento de profissionais da aviação e incentivo ao uso de combustíveis sustentáveis

MQF com Assessoria

 

O diretor-presidente da ANAC, Tiago Pereira, e o administrador da Autoridade de Aviação Civil da China (CAAC), Song Zhiyong - Foto: ANAC

Odiretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Tiago Pereira, o chefe da Assessoria Internacional, Marcelo Lima, e a servidora Júlia Cunha, além de representantes da Embaixada do Brasil na China, reuniram-se em Pequim com o administrador da Autoridade de Aviação Civil da China (CAAC), Song Zhiyong, para assinatura de um memorando de entendimentos com o objetivo de fortalecer a cooperação na aviação civil entre os dois países.

China e Brasil mantêm boas e longas relações de cooperação no setor e, com o acordo, pretendem reforçar a colaboração na capacitação de profissionais da aviação, impulsionar o uso de combustíveis sustentáveis no setor aéreo, aprimorar a concessão de licenças eletrônicas de pilotos da aviação geral entre outras ações. O objetivo é acelerar o desenvolvimento da aviação civil no Brasil e na China.

A China está disposta para aproveitar o aniversário de 50 anos de relações diplomáticas com o Brasil para estimular a cooperação na aviação civil.

Para o diretor-presidente da ANAC, Tiago Pereira, a assinatura do memorando de entendimentos vem como uma oportunidade de elevar a aviação civil do Brasil e da China a um novo patamar, impulsionando a indústria aeronáutica, com projetos de intercâmbio de informações sobre segurança operacional, oferta de cursos para pilotos e capacitação de servidores em cursos realizados pelas duas instituições.

O administrador da CAAC demonstrou interesse na indústria aeronáutica brasileira, principalmente no desenvolvimento econômico trazido pela produção de aeronaves destinadas à aviação regional. Song Zhiyong ressaltou que aproximadamente 30% das aeronaves de voos regionais da China foram fabricadas no Brasil pela Embraer.

A delegação da ANAC também visitou a Universidade de Aviação da China (CAUC), com a qual foi assinado acordo de cooperação que prevê a participação dos servidores da Agência em cursos ofertados pela CAUC, e vice-versa, além de ampliar o relacionamento das universidades brasileiras com a China.

Na ocasião, Pereira, que é doutor em Economia pela Universidade de Brasília, realizou uma aula magna sobre economia da regulação na aviação civil e foi condecorado como professor honorário pela universidade chinesa.

A missão da ANAC na China, realizada nos dias 22 e 23 de fevereiro, incluiu ainda reuniões de trabalho em Pequim com as equipes da Embaixada Brasileira, da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e da Embraer.

 

Secretaria de Comunicação Social

Comente esta notícia

Cuiabá MT, 23 de Julho de 2024