facebook instagram youtube whatsapp

Agronegócio Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024, 15:20 - A | A

Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024, 15h:20 - A | A

ESTATÍSTICAS DO AGRO

Ministério da Agricultura e IBGE debatem estatísticas da agropecuária brasileira

Um dos pontos da reunião foi a realização do Censo Agropecuário para o ano de 2026

Assessoria
MQF

Na manhã desta última quarta-feira (21), o ministro da Agricultura e Pecuária (Mapa), Carlos Fávaro, se reuniu com o presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Márcio Pochmann, para debater iniciativas de aprimoramento das estatísticas para o melhor planejamento da agropecuária brasileira.

Durante a reunião, o ministro ressaltou a importância do IBGE no trabalho estatístico brasileiro para nortear as políticas públicas de fomento, sobretudo nos lugares mais remotos do país, e no levantamento do perfil da população rural. “Os frutos dessa reunião serão de mais tecnologia para o homem do Campo, que é a nossa prioridade”, disse Fávaro.

Na ocasião, foi colocada a realização do Censo Agropecuário para o ano de 2026, que é a principal investigação estatística e territorial sobre a produção agropecuária brasileira, levantando informações sobre a estrutura, a dinâmica e o nível de produção dessa atividade econômica no país. Atualmente, 11 censos agro foram feitos, desde 1920.

Pochmann destacou que a relação Mapa-IBGE traz inúmeros benefícios para o campo, com pesquisa, tecnologia e inovação. “Levantamos a possibilidade não só do Censo Agro, mas da realização de pesquisas a respeito da percepção dos produtores do agro brasileiro, com o sentido de melhor orientar e monitorar as políticas públicas para quem está lá no interior, no campo”, explicou o presidente do Instituto.

Ainda, foi abordada a inclusão do tema na reunião do G20, que será realizada em setembro deste ano, com o Brasil na Presidência temporária pela primeira vez. O Grupo dos 20 reúne as 19 principais economias do mundo, a União Europeia e, a partir deste ano, também a União Africana.

“Também é importante incluirmos a participação dos institutos de estatística de todos os países membros do grupo para que possamos falar sobre as metodologias mais eficientes que estão lá fora, além de levar outros órgãos governamentais para o debate, como a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)”, completou o ministro.

Ao final da reunião, o ministro Fávaro recebeu do presidente o livro “As expedições geográficas do IBGE: Um retrato do Brasil - 1941-1968". O exemplar narra a memória do trabalho no campo do método de investigação baseada em observações in loco, que tinha o objetivo de mapear, reconhecer, e integrar o Território Nacional, possibilitando o aprofundamento de análises.

Comente esta notícia

Cuiabá MT, 14 de Julho de 2024