facebook instagram youtube whatsapp

Economia Sexta-feira, 21 de Junho de 2024, 10:35 - A | A

Sexta-feira, 21 de Junho de 2024, 10h:35 - A | A

DISPARIDADES DE GÊNERO

Mulheres ganham 17% menos do que homens no Brasil, indica o IBGE

De acordo com o instituto, elas receberam, em média, o equivalente a 85,5% do salário médio mensal dos homens em 2022. Especialistas apontam que, embora haja avanços, temas ligados aos direitos profissionais ainda deixam a desejar

Fernanda Strickland/Correio Braziliense
MQF

Pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) comprovam que persiste a diferença salarial entre homens e mulheres no país. As Estatísticas do Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) mostram que, em 2022, os homens receberam R$ 3.791,58 de salário médio mensal, e as mulheres, R$ 3.241,18, uma diferença de 17,0%.

Além disso, no geral, elas ganham menos do que eles em 82% das áreas de atuação. "Sob outra perspectiva, ainda destacando essa diferença observada nos salários quando se analisa o sexo, é possível dizer que as mulheres receberam, em média, o equivalente a 85,5% do salário médio mensal dos homens", afirmou Eliseu Oliveira, analista da pesquisa.

No recorte por sexo, os dados observaram que o pessoal ocupado assalariado nas empresas era composto por 54,7% de homens e 45,3% de mulheres. Já em termos de ocupação por setores, os homens tiveram as maiores participações em Construção (87,6%), Indústrias extrativas (84,2%) e Transporte, armazenagem e correios (81,7%), enquanto as mulheres foram maioria nas ocupações de Saúde humana e serviços sociais (74,8%), Educação (67,3%) e Alojamento e alimentação (57,2%).

A advogada Priscila Catarcione, coordenadora trabalhista da Boing Vieites, explicou que, nos últimos anos, tem se verificado um avanço mundial no tocante aos direitos das mulheres, porém ainda há muito a ser conquistado no setor profissional. "Como se constata da pesquisa realizada pelo IBGE, as mulheres ainda ganham significativamente menos que os homens e ocupam bem menos cargos de liderança se comparado a eles", disse.

Leia mais:

https://www.correiobraziliense.com.br/economia/2024/06/6882326-mulheres-ganham-17-menos-do-que-homens-no-brasil-indica-o-ibge.html

Comente esta notícia

Cuiabá MT, 20 de Julho de 2024