facebook instagram youtube whatsapp

Política Segunda-feira, 13 de Novembro de 2023, 08:27 - A | A

Segunda-feira, 13 de Novembro de 2023, 08h:27 - A | A

diversidade educacional

Wilson defende manutenção e abertura de novas escolas cívico-militares em MT

A proposta faz parte do PL 1.821/2023 aprovado em primeira pela ALMT

Assessoria
MQF

O deputado estadual Wilson Santos (PSD) defendeu a permanência e a criação de novas escolas cívico-militares no estado de Mato Grosso. Para o parlamentar, o modelo garante aos pais e alunos uma maior diversidade de propostas educacionais no estado.

“É um direito do cidadão ter esta pluralidade de oferta. Ele pode escolher onde seu filho, onde sua filha deseja estudar. Se é numa escola pública regular, numa escola pública militar;  se é numa escola religiosa ou em uma particular. Então, nesse ponto, eu defendo a existência das escolas militares. Até porque, basicamente, militar é só a gestão da escola”, explicou.

De acordo com o parlamentar, que é oficial da reserva do Exército, nestas escolas apenas a gestão fica nas mãos dos militares. O corpo docente continua sendo formado por civis concursados ou contratados pelo estado.

A defesa de Wilson Santos foi proferida na última quarta-feira (8), durante a primeira votação do Projeto de Lei 1.821/2023, do Governo do Estado, que institui o Programa Escolas cívico-militares no Estado de Mato Grosso.

O projeto de lei, que tem parecer favorável da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto, foi aprovado conforme o texto original. A proposta está inserida no âmbito da criação e transformação de escolas estaduais em militares, propondo que seja adotado o modelo de gestão compartilhada nas referidas unidades, sobretudo em relação à qualidade do ensino e modelo de instituição escolar.

“Fica instituído o programa escolas cívico militares no estado de Mato Grosso para as instituições de ensino da rede estadual de educação básica a serem selecionadas conforme critérios estabelecidos nesta lei, com a finalidade de promover a melhoria na qualidade da educação no ensino fundamental e no ensino médio”, diz o artigo 1º.

“Basicamente, militar é só a gestão da escola: um diretor, diretora, coordenadores, secretários... porque o corpo docente e os demais profissionais são os civis; são profissionais que submeteram-se a concurso, e processo seletivo”, disse na última quarta-feira (8), durante a primeira votação do Projeto de Lei 1.821/2023, do Governo do Estado, que institui o Programa Escolas Cívico-militares no Estado de Mato Grosso.

O projeto segue para segunda votação.

Comente esta notícia

Cuiabá MT, 17 de Junho de 2024