facebook instagram youtube whatsapp

Economia Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2023, 16:14 - A | A

Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2023, 16h:14 - A | A

BOLETIM FOCUS

Mercado eleva expectativa para o PIB e espera inflação menor em 2023

O relatório divulgado pelo Banco Central ainda revela uma queda na projeção para o dólar ao fim do ano e mantém estimativa para a Selic

Correio Braziliense
MQF

Divulgado semanalmente pelo Banco Central, o Boletim Focus desta segunda-feira (11/12) revelou um aumento nas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. De acordo com a nova estimativa, a economia do país deve crescer 2,92%. Na semana passada, a expectativa era de aumento de 2,84%.

A nova projeção considerada pelos analistas de mercado se aproxima um pouco mais da nova meta avaliada pelo governo federal. No último dia 21, o Ministério da Fazenda reduziu de 3,2% para 3% a estimativa de crescimento do PIB neste ano. Para 2024, o Focus prevê um crescimento de 1,51% da economia, enquanto que, para os dois anos seguintes, o avanço deve ser de 2%.

Em relação à inflação, o boletim revelou que o mercado está mais animado com a queda dos preços. De acordo com o relatório, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve encerrar o ano com um aumento de 4,51%, e não mais de 4,54%, como era esperado na semana passada. No entanto, para o ano que vem, a estimativa foi revisada para cima, de 3,92% para 3,93%.

Dólar mais barato

O câmbio do dólar norte-americano também apresentou uma redução na estimativa para este ano. Segundo o boletim, a moeda deve ser vendida por R$ 4,95 ao fim de 2023. Na semana passada, a projeção era de R$ 4,99. Nesta segunda, o dólar comercial abriu as operações do mercado sendo avaliado em R$ 4,93.

Já a Selic (taxa básica dejuros) não apresentou mudanças na projeção para o fim do ano. O relatório do Banco Central manteve a estimativa em 11,75%. A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que ocorrerá nesta terça e quarta-feira (12 e 13 de dezembro), deverá reduzir a taxa básica de 12,25% para 11,75% — o que seria o menor patamar dos últimos dois anos.

Comente esta notícia

Cuiabá MT, 19 de Maio de 2024